Penteados: Bandanas

Em 04.04.2016   Arquivado em Cabelo

Que bandana é um charme todo (ou quase) mundo sabe. Elas dão estilo aos looks e pode “salvar” seu cabelo daqueles dias bem bad. Eu gosto muito de bandanas, lenços, turbantes, esses dias eu até conseguir fazer um turbante com uma saia longa velha que tinha aqui em casa, postei a foto do resultado lá no instagram.

Aliás, você sabia que a bandana começou lá no velho oeste? Os cowboys usavam no rosto para protegerem-se da poeira. Aí em 1920 o estilista Paul Poiret, inspirado na cultura oriental, criou modelos diferentes de bandanas. E nos anos 40 elas voltaram novamente, parecidas com o modelo original dos cowboys, só que dessa vez eram usadas por mulheres que trabalhavam em casa ou nas fábricas industriais, elas usavam cobrindo todo o cabelo, como forma de proteger os fios. Inspiradas no estilo retrô e nas mulheres pin-up, hoje em dia as bandanas fazem um grande sucesso entre as mulheres e homens, ouso “dizer” que elas não sairão de moda mais.

Dá para fazer bastante penteados com elas. Pode deixar o cabelo solto, amarrar como uma tiara e fazer um leve topetizinho (adoro) na frente. Pode fazer um afro puff e enfeitar com a bandana, como a foto à cima da linda e maravilhosa (minha inspiração) Ana Lídia. Afro puff, com bandana e franja. Dá pra fazer bastante coisa e variar muito.

bandana

Procurei tutoriais no Pinterest. Encontrei alguns bem fáceis de entender só olhando a imagem, como esse da Ray:

bandana penteado

Esse tutorial da Jana é feito com um lenço, porém dá para fazer com bandana também. 😀

lenço penteado

E essa sou eu, haha, eu fiz esse tutorial para uma postagem mostrando 3 penteados simples para cabelo crespo.

bandana penteado

Bem fácil, não é?

 

Você gosta de bandanas, lenços e/ou turbantes? Talvez eu faça um post sobre turbante, o que você acha? Se quiser eu faço um tutorial. O que achou do post? Diz pra mim. 🙂

Chega mais, vem cá: Twitter | Instagram | Fanpage

 

Um grande beijo!

Como começar a transição capilar?

Em 21.02.2016   Arquivado em Cabelo

Esses dias, uma moça em um grupo de cacheadas no Facebook, fez a seguinte pergunta: “Estou pensando em voltar aos cachos, mas não sei o que fazer. Como começo a transição capilar?” no primeiro instante fiquei me perguntando como ela poderia ter aquela dúvida, oxê é só deixar crescer e não usar mais química. Mas refletindo melhor percebi que NÃO É  SÓ DEIXAR CRESCER, tem váriias coisas envolvidas, a auto-estima, o emocional e vários outros fatos. Durante a minha transição capilar por exemplo, foi muito difícil, pois lidar com as duas texturas e a auto-estima lá no fundo do poço não foi nada fácil, já cheguei a chorar por quase não conseguir arrumar o cabelo a tempo para o colégio, nada ficava bom, o único jeito era rabo de cavalo, coque ou chapinha. 🙁 Depois de muito refletir, eu concluir que falar sobre isso ajudaria muitas moças e moços que estão pensando em passar pela transição capilar, e de quebra daria uma bela postagem, rs. 😀 Então separei tópicos com coisas que você precisa saber e fazer durante sua transição:

Fonte da imgem: Karol Gomes

Fonte da imgem: Karol Gomes

 

Saiba o que você quer
Antes de começar a transição você precisa ter em mente que muitas pessoas irão te criticar. Elas não irão te entender no inicio, mas saiba que a culpa não são delas e sim da sociedade que adora padronizar as coisas, a população está acostumada com meninas de cabelo liso, sem volume, todo certinho, por isso, o fato de ver várias meninas se empoderando e desfilando por aí com seus lindos blacks incomoda muito. Mas isso não quer dizer que você é feia ou que seu cabelo é feio, a sociedade é que tá toda errada. Por isso você tem que trabalhar a sua auto-estima e se empoderar, tenha em mente que seu cabelo será bem diferente do atual e algumas pessoas agirão de forma negativa. Se olhe no espelho, diga e repita que é isso que você quer, seu cabelo natural de volta. Não ligue para os comentários alheios, só se os mesmos forem solicitados, rs. Converse com uma amiga sobre o assunto e diga que é isso que você quer.

 

Busque inspirações
Procure por pessoas na internet que já passaram pela transição, graças a Deus muitas meninas dão um show de empoderamento nessa vila chamada internet (aliás indico muito o canal da Maraisa e da Luciellen), no youtube você encontra vários canais sobre isso. Entre no Pinterest e procure por “afro hair” lá você achará um mundo de inspirações. 😉

 

Saiba que não é só você que está passando por isso
Leia os relatos das meninas. O Intimas da Ray do blog da Rayza Nicácio é ótimo para isso, lá tem muitas histórias inspiradoras e lindas das leitoras dela que passaram por essa fase. Saber que não é só você que está passando por isso é muito importante e te dá forças para continuar. Participe de grupos no Facebook e Whatsapp as meninas vivem criando um, isso ajuda bastante também e de quebra você faz várias amizades.

 

Conheça o seu cabelo
Muitas meninas que resolvem começar a transição, alisam o cabelo desde criança e por isso esquecem de como o seu cabelo é de fato. Você sabia que cada cacho tem um formato e tipos diferente? E por isso, cada cacho precisa de uma atenção e cuidados diferentes? Busque sobre os tipos, sobre os cuidados que cada um deve ter. Se informe, entenda, conheça e ame seu cabelo. Como eu amo fazer indicações, para essa etapa eu indico muito os blogs Cacheia! e Meu Crespo. Conhecer o tipo de seu cabelo é bom pois você pode acompanhar pessoas do mesmo tipo que o seu e, a chance dos tratamentos que elas usarem em seus cabelos dá certo no seu, é bem grande. 😀

Tenha paciência
Essa será a palavra principal da sua transição, paciência. Sei que lidar com as texturas diferentes e esperar o cabelo crescer é bastante complicado, por isso você deve ter muita paciência e deixar ele crescer em seu tempo. Vai cortando as pontas aos pouquinhos para você ir se acostumando. Faça muitas hidratações, umectações e massagens, para estimular o crescimento e cuidar do seu crespo.

 

Tenha coragem
Coragem para fazer o big chop e enfrentar as pessoas preconceituosas que aparecerão em sua vida Tampe os ouvidos para aqueles que não te querem bem e só falam mal do que você quer. Tenha coragem para ser você mesma(o). Se você tiver em sua cabeça que é isso que quer, nada irá te atrapalhar ou tentará fazer você desistir.

 

Não busque atalhos
Não existem produtos que fará seu cachos voltarem sem precisar cortar. Não acredite em propagandas dizendo que o produto “z” da marca “y” é a solução para quem quer voltar aos cachos, esses produtos não existem. A única forma de ter seus cachos naturais de volta é esperando crescer e depois cortar a parte com quimica. 😉

 

Uma transição sem neuras
Se você não quer passar por todo aquele sofrimento na frente do espelho por causa da diferença de textura, abuse dos penteados e tranças. Já vi muitas meninas dizendo que durante a transição elas usaram apliques e/ou tranças sintéticas e isso as ajudaram a passar por essa fase sem sofrerem muito. Mas antes de fazer a louca e já ir na cabeleireira pedindo pra colocar os apliques, pesquise antes, sempre pesquise para depois não fazer errado, ok?

Se conheça
Essa etapa é um pouco parecida com a primeira e é a mais importante de todas. Durante esse momento, se conheça, reflita sobre o porquê de querer voltar ao cabelo natural. Afinal de contas, tudo isso é muito novo para você, é uma boa oportunidade para se conhecer e saber seus limites. Faça essa mudança não ser apenas externa, mas interna também. Esse é o momento de você se re-descobrir. Aproveite! 😉 Mas lembre-se que independente de tudo, você deve se amar do jeito que você é e se sente bem. O mais valido de tudo isso é você se curtir e se respeitar, se olhar no espelho e sorrir para o reflexo. Sem neuras!

 

 

 

Espero que esse post tenha ajudado você a ter coragem de começar a transição. Força nessa nova transição e muito amor aos cachos/crespo. Ah, se você está lendo esse post e já passou pela transição capilar, comente dizendo o que mais te ajudou a passar por essa fase.

Um gigantesco beijo!

Facebook | Twitter | Instagram

Querido cabelo

Em 15.02.2016   Arquivado em Cabelo, Textos

Ontem, vi esse texto sobre o cabelo natural abaixo em um grupo de cacheadas no Facebook e me identifiquei muito. Na hora em que terminei de lê-lo pensei em falar com a dona do texto para que ela me autorizasse a publicá-lo aqui no blog, pois sei que muitas leitoras que me acompanham estão passando ou já passaram pela transição capilar e achei que as mesmas se identificariam muito com ele assim como eu. E foi o que fiz. E ela autorizou. 😀 Aproveitem e não esqueçam de deixar seu comentário. Um gigantesco beijo!

“Querido cabelo, tô começando a achar que você também sente mágoa e eu estou aqui para te pedir perdão.

Imagino que não foi fácil para você tantos e tantos anos ouvindo que não era exatamente o que eu queria ter na cabeça.Lembro até hoje do primeiro relaxamento aos 8 anos. Lembro da minha mãe dizendo:

-Agora seu cabelo vai poder ficar solto!

Minha expectativa era sem tamanho. “Reduz o volume” dizia o rótulo. Eu só queria que você ficasse baixinho bem coladinho ao meu rosto. Depois dessa foram tantas outras químicas né?

“A raiz tá horrível tenho que passar relaxamento”.

“Professora! Posso ir ao banheiro? Tô apertada!” (Mentira era para molhar o cabelo) Para ver se você não estava “cheio demais”.

Juro lembrar que em Salvador, nos banheiros públicos havia placas dizendo: PROIBIDO MOLHAR O CABELO.
E isso prova que eu não era a única.

Relaxamento, inúmeras progressivas, e por fim, definitiva! Agora você ficaria liso para sempre!

Nossa historia é longa e eu me envergonho demais dela para me aprofundar muito. Quantos aniversários e encontros eu deixei de ir porque a moça que escovava meu cabelo não poderia fazê-lo? Nossa! Dava um trabalho pensar nas desculpas. Mas hoje cabelo, eu quero te pedir mais uma chance. Te peço que cresça e que seja meu. Que ocupe o lugar que sempre te pertenceu e eu prometo te amar, te respeitar e te cuidar como você merece!

Por favor, cresça cabelo, cresça para mim, porque eu já cresci pra você.”

Keila Costa

Página 1 de 41234