Ela é uma confusão e ele a ama

Em 09.10.2017   Arquivado em Textos

Ela às vezes sente-se um peixe fora d’água, tenta entender tudo o que acontece em sua vida. Parece que as decisões tomadas são tão precipitadas e por isso, tão erradas.

Às vezes vem uma vontade de fugir de seu corpo, de sair correndo por aí. Abraçar o mundo. Gritar pelas esquinas. Mandar flores pro delegado. Beijar o português da padaria. Queria viver em uma música às vezes, aquelas que só de ouvir derretem seu coração de tão quente que é, de tão boa.

Às vezes pensa que não se encaixa no espaço em que vive, que as pessoas em sua volta são tão diferentes dela. Ela queria morar em um espaço sideral, às vezes. Em um mundo onde todas suas fantasias se realizassem, em que todos os seus sonhos se concretizassem. Onde até a comida desejada aparecesse do nada. Viajar por aí, fazer um mochilão, conhecer todos os lugares possíveis.

Mas às vezes, ela só quer ficar quietinha, dentro do quarto atualizando suas séries. Ou sair por aí, beber todas, encher a cara e esquecer tudo o que aprontou no dia seguinte. Até seus amigos lembrarem com fotos e vídeos depois.

Ela é uma confusão, um mar de sentimentos incertos porém intensos. E ele ama essa confusão que só ela tem. Esse mistério, essa vontade de saber o que hoje ela vai querer fazer, ou onde amanhã ela vai querer está, desperta nele uma vontade de ficar para aplaudir todo esse espetáculo que não tem sinopse, nem acontecimentos previstos, apenas desejos e vontades aleatórias, mas que enchem o coração de amor.

E mesmo que ela acorde e diga que não quer mais saber desse romance, ele entenderia e a deixaria voar por aí. Para viver a vida do jeito que só ela sabe, livre.

Deixe seu amor aqui!

pessoas amando.